Banco do Brasil deve retomar 100% do trabalho presencial até dezembro; Sindicato é contra retorno por colocar bancári@s em risco desnecessário

Apesar da queda no número de mortes diárias graças à pressão da população a este governo negacionista e ao avanço da vacinação no país, a pandemia do coronavírus ainda tem ceifado a vida de, em média, 500 brasileiros e brasileiras todos os dias. As estatísticas distanciam-se cada vez mais da média de três mil mortes diárias registradas no auge da segunda onda, em abril deste ano, mas não devem ser normalizadas como o Banco do Brasil tenta fazer.

 

 

No dia 6 de outubro, o banco distribuiu aos empregados um comunicado informando a volta gradual no decorrer dos meses de outubro, novembro e dezembro de 2021 com o “necessário cumprimento dos protocolos de saúde e segurança”, dizia trecho do informativo. O Sindicato dos Bancários de Guarulhos e Região é contra essa convocação por entender que há condições de manter o regime de trabalho em home office, conforme acordo específico assinado entre BB e Contraf.

 

 

“Além disso essa volta coloca bancários, bancárias e seus familiares em risco desnecessário, visto que a pandemia ainda não acabou, e porque o Banco do Brasil não leva em consideração as discussões das mesas de negociação”, explicou João Cardoso, diretor do Sindicato e bancário do BB.

 

 

Comunicado – Em setembro, o Banco do Brasil havia informado aos bancários e bancárias que a volta ao serviço presencial seria opcional, mas no comunicado atual não há menção sobre essa possibilidade. O informativo enviado à categoria por e-mail cita “compromisso de cumprimento dos protocolos de segurança e saúde” previstos na legislação e no Manual do Trabalho Presencial Interno da empresa.

 

 

O Sindicato está com você – A diretoria do Sindicato dos Bancários de Guarulhos e Região está de plantão e atua normalmente na apuração de denúncias e problemas registrados nos locais de trabalho.

 

Bancários e bancárias do Banco do Brasil que tenham qualquer dúvida ou reclamação podem entrar em contato com o Sindicato ou entrarem em contato direto com o diretor João Cardoso (através do telefone 11-96406-5486) para os devidos encaminhamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

loading