Governos estadual e municipal podem ajudar na redução das filas na Caixa

Uma das grandes responsáveis pela queda do nível de isolamento nas cidades, as filas formadas em  frente às agências da Caixa Econômica Federal são fruto da falta de vontade e planejamento do governo Federal que, ao invés de criar mecanismos para facilitar o saque do auxílio emergencial, centralizou o cadastro e o pagamento somente no banco público.

 

Mas com boa vontade e ação, o governo estadual e também o municipal podem amenizar o problema. Em cidades onde as Prefeituras atenderam as orientações da Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa o resultado é positivo.

 

Um exemplo é que algumas prefeituras do país começaram a instalar toldos e cadeiras em frente às agências, além de funcionários da prefeitura, Guardas Civis Municipais (GCM), Bombeiros ou Policiais Militares (PMs) para ajudarem na orientação e organização das filas.

“Trata-se de um serviço essencial, mas nem por isso a população e os bancários devem ficar desamparados. O Comando Nacional e o movimento sindical têm cobrado ações, EPIs e responsabilidade, mas precisamos do apoio do poder público, pois sabemos que as ações ainda são isoladas”, explicou o presidente do Sindicato, Luis Carlos dos Santos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

loading