Novembro Azul: diagnóstico precoce do câncer de próstata elevam chances de cura em até 90%

O preconceito e o medo dos homens em relação aos exames que diagnosticam o câncer de próstata figuram entre os principais fatores que dificultam a detecção precoce e levam 28,6% da população masculina vítimas de neoplasias malígnas à morte. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos por conta do câncer de próstata, é o que revela dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), um cenário com chances reais de alteração, já que as possibilidades de cura chegam a 90% quando a doença é descoberta em estágio inicial.

 

Os exames capazes de detectar tumores na próstata são o toque retal e um exame de sangue que chega a dosagem de um antígeno prostático específico para, no caso de suspeita, o paciente possa ser submetido à biópsia. E é aí que o preconceito enraizado surge, já que o toque retal é indispensável e não pode ser substituído pelo exame sanguíneo e por ultrassom, e muitos homens preferem negligenciar a própria saúde.

 

O ideal é prevenir pois o câncer de próstata não costuma apresentar sintomas em estágio inicial, quando as dores ósseas e ao urinar aparecem, o tumor já está avançado e dificulta o tratamento. O histórico familiar e a obesidade são fatores de risco, homens negros também sofrem maior incidência deste tipo de câncer, importante ficar atento.

 

A partir dos 45 anos é importante que os homens procurem o urologista regularmente para conversar sobre os exames que permitem avaliar as alterações da glândula, aproximadamente 20% dos pacientes são diagnosticados apenas pelo toque retal. Deixe o preconceito de lado, cuide da sua saúde!

 

Perguntas frequentes (Fonte Inca e Lado Pela Vida.org.br)

 

  1. Qual é a função da próstata?
    A próstata é a glândula responsável pela produção de cerca de 70% do líquido seminal e está ligada à fertilidade masculina.
  2. Qual a relação entre a próstata e a ereção?
    Diretamente, nenhuma. A ereção do homem depende de fatores como secreção da testosterona, aporte sanguíneo satisfatório e condução adequada dos impulsos nervosos.
  3. Qual é a chance de um homem ter câncer de próstata?
    Cerca de 10% dos homens após os 50 anos de idade desenvolvem a doença. Conforme o envelhecimento, as chances crescem, podendo afetar 50% dos homens aos 75 anos.
  4. Existe algum exame que substitua o toque retal?
    Não. Nenhum outro exame consegue o diagnóstico com a mesma eficácia, que a palpação digital, pois o câncer de próstata pode ficar em área endurecida, região facilmente acessível ao toque retal.
  5. Qual a diferença entre tumor benigno e câncer?
    Tumor significa o crescimento exagerado e desordenado das células, que pode ser benigno ou maligno. Quando benigno, ele pode causar a compressão de órgãos vizinhos de onde foi detectado, mas raramente acomete o estado geral do paciente. Quando o tumor é maligno significa que é um câncer e tem capacidade para se espalhar para outros órgãos (metástase).
  6. É possível que meu câncer nunca cresça?
    Sim. Isso acontece quando o tumor é chamado de “câncer indolente”. Nessa situação, o médico pede repetição de biópsias com intervalos determinados, para ter certeza que o câncer não evolui.
  7. Existem vacinas contra o câncer de próstata?
    Não há na medicina ainda uma vacina contra esse tipo de doença. Alguns pesquisadores tentam desenvolver esse procedimento usando as próprias células tumorais, mas ainda sem sucesso.

 

 

Imagem: Licença Freepik grátis para uso pessoal e comercial com atribuição

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

loading