Sindicato cobra e Santander fecha agência para higienização após casos de Covid

Os protocolos adotados pelo banco Santander para casos em que bancários, bancárias e/ou terceirizados são diagnosticados com Covid-19 vão contra qualquer medida de higiene e funciona da seguinte forma: caso algum funcionário seja diagnosticado com a doença e com afastamento do local de trabalho há mais de 72 horas, o Santander afirma que não há necessidade de higienização e desinfecção da agência e também de colocar os colegas que entraram em contato com a pessoa infectada em quarentena, alegando que os demais trabalhadores e trabalhadoras não correm risco de contrair a doença.

 

Em Guarulhos a agência 2154, que fica na Vila Galvão, foi fechada para desinfecção e limpeza na sexta, dia 14, após pressão do Sindicato dos Bancários de Guarulhos e Região. No posto de trabalho houve um caso confirmado de contaminação e após a realização de testes rápidos foram constatados mais três casos, sendo dois bancários e um funcionário terceirizado. “Mesmo com tantos casos, o banco só fechou a agência após a intervenção do Sindicato. A questão da desinfecção mais o não afastamento de quem entrou em contato com o vírus torna o ambiente de trabalho uma fonte de transmissão coletiva e ocasiona desconforto e medo tanto de se contaminarem quanto de retransmitirem a doença para os clientes e familiares”, explicou a diretora do Sindicato e funcionária do Santander, Gláucia Iano Fantini.

 

Apesar de alguns estudos apontarem que o vírus se mantém vivo por esse período em superfícies de aço inoxidável e plástico, por exemplo, não é possível apontar com convicção que após as 72 horas de afastamento não haja risco de contágio e, tendo em vista que há possibilidade de haver contaminados assintomáticos transmitindo o vírus entre os colegas de trabalho, o ideal é que a desinfecção fosse realizada diariamente para proteger todos os frequentadores das agências.

 

De maneira unilateral, o Santander alterou o procedimento adotado no início da pandemia em que casos confirmados eram o suficiente para fechar a agência e afastar todos os que tiveram contato com a pessoa contaminada por 14 dias. Agora, o banco se compromete apenas a higienizar o local de trabalho (o que em Guarulhos aconteceu apenas após pressão do Sindicato) e o trabalho segue normalmente, mesmo com outros diagnósticos assintomáticos.

 

O Sindicato está aberto para receber as denúncias dos bancários e bancárias de nossa base, em caso de risco à saúde, entre em contato através do telefone 2440-7888 ou pelo whatsapp 11.97643-2611.

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

loading