Sindicato pede inclusão da categoria em Plano Municipal de Imunização

Diante da inércia do governo federal e da falta de respostas aos pedidos protocolados pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) no Ministério da Saúde em março, o Sindicato dos Bancários de Guarulhos e Região protocolou nesta terça, dia 01, um pedido de inclusão da categoria no Plano Municipal de Vacinação em reunião com o secretário de Saúde de Guarulhos, Ricardo Rui. Representaram toda a diretoria do Sindicato o presidente, Luis Carlos dos Santos; o secretário-geral, José Luiz Ferreira Guimarães; e a secretária de Comunicação, Silvana Kaproski.

 

 

Dados levantados pelo Departamento de Estatística e Estudos Socioeconômicos, o Dieese, apontam que o número de desligamentos por morte na categoria bancária teve aumento de 176,4% entre o primeiro trimestre de 2020 e o primeiro trimestre de 2021, provavelmente por conta da Covid-19. “O movimento sindical tem lutado incansavelmente para que a categoria seja incluída na vacinação o quanto antes, essa é uma das nossas prioridades e tem apoio, inclusive, da Fenaban. Fazemos parte de um serviço essencial, então merecemos essa prioridade”, explicou o presidente do Sindicato, Luis Carlos dos Santos.

 

 

A luta tem o apoio da categoria, que usa a força das redes sociais para pressionar os governos federal, estadual e municipal. No último tuitaço, realizado no dia 27 de maio, a hashtag #BancáriotambéméEssencial figurou entre os assuntos mais falados do Brasil durante algumas horas. “Quanto maior for a pressão, maior é a chance de conseguirmos alcançar nossos objetivos. Esse apoio é essencial”, relatou o presidente.

 

 

Filas quilométricas colocam clientes e bancários em risco de contaminação

 

 

Não é de hoje que a falta de planejamento na gestão da crise que o Covid causou afeta bancários, bancárias e clientes. A exemplo do início do pagamento do auxílio emergencial ainda no início da pandemia, onde filas se formaram por dias na porta das agências da Caixa Econômica Federal, a situação se repete em outras instituições.

 

 

Em Guarulhos, a agência do Banco Mercantil da rua João Gonçalves é uma das que mais apresenta o problema. Uma denúncia enviada ao jornal a Voz de Guarulhos aponta uma fila imensa com pessoas aguardando atendimento na fila por mais de quatro horas.

 

 

A denúncia não é recente. Em abril, o Sindicato trouxe matéria sobre a aglomeração na porta da agência por falta de planejamento e gestão dos dirigentes do banco, colocando a saúde dos clientes e da categoria em risco. “Essa situação comprova a tese de que a categoria precisa ser vacinada com urgência. Não paramos de atender em nenhum momento, é essencial que as autoridades reconheçam isso e nos inclusa nos planos de imunização”, finalizou o presidente.

 

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

loading