Sindicato realiza atividade contra reestruturação do Banco do Brasil em Ferraz de Vasconcelos

Os diretores e diretora do Sindicato dos Bancários de Guarulhos e Região voltaram à agência do Banco do Brasil (avenida Brasil) em Ferraz de Vasconcelos nesta sexta, 19, em atividade contra a reestruturação do Banco do Brasil, desmonte da instituição, fechamento de centenas de agências, postos de atendimento e escritórios por todo o país e em protesto aos cinco mil desligamentos previstos e contou com a presença do dirigente sindical da Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito de São Paulo, Anderson Pirota; do vereador Cláudio Ramos; e de Aparecido Marabraz, representando o deputado federal Alencar Santana.

 

 

“O que o governo chama de reestruturação nós chamamos de desmonte. Eles querem acabar com o atendimento, precarizar as agências e justificar uma privatização, mas nós sabemos o quanto é importante manter o Banco do Brasil 100% público, é o banco público que mantém programas sociais e regula o mercado”, explicou o diretor Roberto Leite à população.

 

 

O Sindicato também tem marcado presença nas redes sociais, atualizando a categoria e posicionando-se frente a situação com Sindicatos de todo o país, além da Contraf-CUT e Fetec com a hashtag #MeuBBvalemais.

 

 

“Essa é uma das agências previstas para encerrar suas atividades, o Banco do Brasil está sofrendo um forte ataque deste governo. E o papel social da instituição? 70% dos agricultores familiares são financiados pelo banco, qual banco privado arcará com esse percentual? Esse governo se coloca de maneira autoritária, mas nós não abaixaremos a cabeça.”, relatou João Cardoso, diretor do Sindicato e bancário do BB. Em 2020 o Banco do Brasil lucrou R$13,9 bilhões, um valor expressivo para um ano pandêmico.

 

Acompanhe a galeria de fotos da atividade:

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

loading