Santander planeja retirar portas de segurança de agências em Ferraz de Vasconcelos

Apesar do exorbitante lucro de R$10 bilhões apenas nos primeiros nove meses deste ano, os planos de cortar investimentos na segurança bancária continuam a todo vapor no Banco Santander. Agora que Guarulhos conta com uma lei de autoria do vereador Zé Luiz (PT) que protege bancários, bancárias, vigilantes e clientes, a instituição está tentando retirar as portas de segurança das agências de Ferraz de Vasconcelos.

 

Representantes do banco estiveram na Câmara Municipal no dia 17 de outubro para conversar com um grupo de vereadores na tentativa de propor que uma lei, em vigor desde 1993 que trata sobre obrigatoriedade da instalação de portas giratórias com detector de metais, seja facultativa por não haver recursos financeiros em sua agência e pelo índice de roubo a banco ter despencado. Ou seja, quer que o cumprimento da lei torne-se opcional e não obrigatório, como é hoje.

 

“Os dirigentes do banco esquecem que os índices de roubos caíram justamente pela dificuldade que a porta impõe aos que tentam assaltar uma agencia bancaria. Desconstruir porta de segurança só pode estar na cabeça de quem não está no dia a dia das agências, a todo momento correndo riscos”, explicou o diretor e bancário do Santander, Márcio Augusto de Lima. Trabalhadores ouvidos pelos diretores do Sindicato dos Bancários reforçam que a porta é um instrumento tão importante quanto o colete e a arma de fogo, capaz de proteger a vida dos que precisam frequentar a agência sem que haja necessidade de disparos.

 

O Sindicato percorreu as agências da cidade no dia 18 de outubro junto com o vereador Claudio Ramos. Durante a visita, Ramos dialogou com os trabalhadores da segurança e concluiu que 90% dos vigilantes são favoráveis à manutenção das portas como obrigatórias, não facultativas como sugere o Santander.

“O Santander investe pouco no social na cidade para querer modificar uma lei que somente atende aos interesses do banco, que é reduzir custo operacionais e aumentar a rentabilidade de seus acionistas”, relatou o vereador que também citou as demissões, direcionamento de atendimento para canais alternativos e filas nos caixas eletrônicos.

 

E com a tal inovação tecnológica, quando os caixas eletrônicos têm recursos financeiros recolhidos ou abastecidos pelo carro forte, a uma diminuição de caixas eletrônicos habilitados para a função saque ou deposito.
O que posso fazer por você hoje!?

 

Galeria

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

loading