Aterro Sanitário: liminar suspende Audiência Pública na Câmara Municipal de Guarulhos

Após decisão judicial, a Audiência Pública que discutiria a implantação de um novo aterro sanitário da CDR Pedreira, em Guarulhos, foi cancelada na tarde desta segunda-feira, dia 25. O magistrado dr. Rafael Tocantins Maltez suspendeu o encontro que reunia empreendedores interessados na instalação do aterro, ambientalistas, vereadores, população e seguranças contratados com o objetivo de intimidar os presentes que protestavam contra o projeto. Mesmo com a liminar, houve tentativa de continuar a audiência e foi preciso que a oposição fizesse pressão para que a justiça fosse respeitada.

 

O padre Pedro Nacílio desabafou sobre a pressão do governo municipal e da empresa Veoli contra a população. “A Câmara Municipal deveria ser nossa casa e deveríamos nos sentir seguros, deveríamos ser ouvidos já que este é nosso direito democrático. A nossa luta está apenas começando, vamos valorizar o nosso lar, queremos uma cidade sustentável”.

 

A implantação do aterro sanitário pela Pedreira CDR tem sido omitida pela maioria dos meios de comunicação de Guarulhos, mas ganhou destaque na grande mídia. A Rádio Brasil Atual entrevistou o vereador José Luiz Ferreira Guimarães (PT), representantes dos bancários, e trouxe à tona a tentativa de burlar a legislação para implantar o projeto que receberá dejetos da Capital e de outras 40 cidades da região Metropolitana. “A legislação não permite um novo aterro, por isso, a empresa solicitou licenciamento como ampliação, mas na verdade é uma implantação. O que estamos questionando com o Ministério Público é o caráter irregular deste projeto”, relatou.

 

Aterro Sanitário CDR – Esta seria a terceira audiência pública para debater a instalação de um novo aterro sanitário na cidade, que não atenderá as necessidades do município, mas sim a de 40 cidades da região metropolitana. Um próximo encontro será marcado em breve.

 

O aterro sanitário de Guarulhos tem área de 413 mil metros quadrados e recebe, em média, mil toneladas de lixo diariamente. A Pedreira CDR propõe expandir o seu aterro e estendê-lo até Guarulhos em uma área, pelo menos, dez vezes maior do que o aterro que a cidade já possui.

 

A possível implantação causará danos ambientais incalculáveis e ceifará a vida de animais silvestres, mata nativa, além de poluir nascentes e rios na região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *