Banco do Brasil cria ilegalidades com novas medidas

O Banco do Brasil divulgou novas medidas de gestão na sexta-feira, dia 5, e foi alvo de críticas de bancários e bancárias que não estão satisfeitos com a forma de divulgação, pelo atropelo das informações e pelos erros de gestão.

 

Trata-se de uma reestruturação, negada pelo BB, com o corte de mil vagas de caixa em todo o país. Desta forma, os escritórios digitais perdem funções de assistentes e ganham de escriturários, que farão o mesmo serviço, mas ganhando menos, o que configura desvio de função. O coordenador da Comissão da Empresa de Funcionários do Banco do Brasil afirma que tal prática é ilegal. “O BB corta cargos, reduz salários, cria o desvio de função e diz que não há reestruturação”.

 

Agora, os bancários e bancárias pedem transparências nas informações que não haja corte nos salários enquanto não houver realocação. A Contraf-CUT buscará os meios necessários (no meio jurídico e mobilizando a categoria) para combater toda e qualquer reestruturação que prejudique os trabalhadores e trabalhadoras da instituição.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

loading