Com suspeita de febre amarela em macacos, Mairiporã inicia campanha de vacinação contra doença

Após dois macacos serem encontrados mortos dentro de um condomínio, a Prefeitura de Mairiporã, na Grande São Paulo, também iniciou campanha de vacinação contra febre amarela e pretende imunizar 80 mil pessoas.

Os testes para confirmar se os animais estavam com a doença ainda não foram feitos, mas a campanha já vacinou, até esta terça-feira (24), 30 mil pessoas, segundo a Prefeitura.

Macacos não trasmitem Febre Amarela aos humanos, mas indicam presença do vírus (Foto: Arquivo / TG )

Macacos não trasmitem Febre Amarela aos humanos, mas indicam presença do vírus (Foto: Arquivo / TG )

São Paulo

Com a morte de macacos em parques da Zona Norte de São Paulo, a Secretaria Municipal de Saúde ampliou, a partir desta quarta-feira (25), o número de postos no cronograma da vacinação preventiva contra a febre amarela, na região. Ao todo, 27 Unidades Básicas de Saúde (UBS) passam a fazer a vacinação.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a expansão, que deve atingir 33 unidades, será feita gradualmente ao longo da semana e será somada às unidades que já iniciaram a imunização desde sábado (21).

As ações serão retomadas também com um posto volante na associação de bairro da Vila Amélia, Rua Tomé Afonso de Moura, 345. Em nenhum dos locais de vacinação é necessária a apresentação de comprovante de residência para receber a dose.

Segundo a gestão municipal, nesta terça-feira (24) foram vacinadas 63.679 pessoas: foram aplicadas 38.684 doses no Distrito Anhanguera – onde a vacinação preventiva começou em 11 de setembro – e outras 24.995 pessoas na região do Horto Florestal e Parque Estadual da Cantareira. Devido à grande procura, longas filas têm se formado nos postos de imunização.

A Prefeitura ainda avalia a extensão do horário de funcionamento das unidades. A medida deverá acontecer de acordo com as necessidades de cada região, com divulgação específica à população local, com a possibilidade de abertura de unidades aos sábados e domingos.

A ampliação da vacinação se deu após um macaco do tipo Bugio ter sido encontrado morto no Parque do Horto e os exames sorológicos e histoquímico das amostras terem confirmado, na última sexta-feira (20), a presença do vírus da febre amarela.

A dose não está indicada para gestantes, mulheres amamentando crianças com até 6 meses e pessoas imunodeprimidas, como pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico ou com corticoides em doses elevadas (portadores de Lúpus, por exemplo). Em caso de dúvida, é importante consultar o médico.

Fechamento de parques

A Secretaria do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) decidiu fechar, a partir desta quarta-feira (24), o Parque Anhanguera como medida preventiva após um macaco ter sido encontrado morto e com os primeiros resultados laboratoriais confirmados para febre amarela.

Apesar de ainda ser necessário o resultado do exame histoquímico, a pasta adotou a medida e também realizará recomendação de não utilização dos parques lineares Canivete e Córrego do Bispo (em implantação) por tempo indeterminado.

A Secretaria Municipal de Saúde alerta que os macacos não são transmissores do vírus. Os verdadeiros vetores são os mosquitos Haemagogus e Sabethes. Os primatas estão sendo monitorados e notificados pela Divisão de Fauna (DEPAVE-3) da SVMA.

  (Foto: )
Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *