100 dias de desgoverno e violações

O Brasil poderia ser diferente, mas não é. Após 100 dias de desgoverno Bolsonaro, o país não vê sinais de desenvolvimento, ao contrário, todos os dias tem se tornado uma tortura ler e ouvir os principais noticiários.

 

Tortura parece ser a palavra da moda para os aliados do governo, estamos sendo torturados todos os dias, senão vejamos são mais de 13 milhões de desempregados, o consumo de bens industriais registrou queda de 0,9%, o índice de violência contra as mulheres é o maior em 10 anos, são mais de 1000 conflitos no campo, (Pastoral da Terra).

 

Se estivéssemos em um reinado, Bolsonaro seria déspota, que não acolhe uma única proposta que de sinais de respeito ao povo; até o momento mantém sua ignorância politica a flor da pele e mente descaradamente apostando na lógica de distorção dos fatos históricos. Passar vergonha internacional tem sido sua principal característica; seu discurso de ódio a minorias e racismo explicito já ultrapassou as fronteiras nacionais recebendo críticas de toda comunidade judaica por sugerir perdão ao holocausto promovido por Hitler. Esse é o nosso Governo.

 

 

Por último, o que esperar de um presidente defensor de milicianos, defensor de ditaduras, que frente ao ataque covarde e criminoso de soldados do exército, que como ele não possuem equilíbrio emocional, mas podem andar armados, executam um pai de família na frente de esposa e filho. Foram 80 tiros em um trabalhador negro “isso é um detalhe”, não inspirando sequer uma nota do governo federal, Bolsonaro o militar sem farda se calou, o prefeito do Rio de Janeiro disse que não podia emitir juízo de valor…

 

O ministro da justiça Moro deve estar lendo algum dicionário, e a polícia federal que não investiga mais nada, deve estar conspirando contra o país em alguma sala da CIA. Como superar isso? NÃO DANDO AOS TIRANOS O QUE ELES QUEREM DE NÓS, NOSSOS OLHOS, BOCAS E OUVIDOS… ( Etienne La Boétie.)

 

Por: Luis Carlos dos Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

loading