Justiça suspende posse de ministra do Trabalho

A Justiça de Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro, decidiu que a posse de Cristiane Brasil (PTB) como ministra do Trabalho, marcada para esta terça-feira, dia 9, está suspensa. A decisão liminar foi concedida pelo juiz Leonardo da Costa Couceiro e o magistrado baseou sua decisão no “flagrante desrespeito à Constituição”, em referência ao fato de Cristiane ter sido condenada em ação trabalhista.

 

Cristiane é filha do ex-deputado Roberto Jefferson, presidente do PTB e condenado por corrupção em 2012, e foi vereadora, secretária municipal no Rio de Janeiro e é deputada federal desde 2014. Temer a nomeou na publicação do Diário Oficial da União de quinta-feira, dia 4, em substituição ao também deputado Ronaldo Nogueira (PTB), que retornou à Câmara.

 

Demissão de funcionária licenciada pelo INSS – Após a condenação de Cristiane Brasil no processo movido por seu antigo motorista vir à tona, os desrespeitos às leis trabalhistas não param de surgir. O mais recente é o caso de Aline Lucia Pinho,  ex-auxiliar da deputada que foi contratada pela prefeitura do Rio de Janeiro, mas que prestava serviços particulares para Cristiane.

 

Aline estava lotada em cargo comissionado na Secretaria Especial do Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida do Rio e foi exonerada pelo governo de Marcelo Crivella (PRB), enquanto estava licenciada pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) por um acidente de trabalho que, segundo ela, aconteceu durante a prestação de serviços particulares para Cristiane.

 

Sem o salário da secretaria, Aline continuou a receber informalmente R$1,5 mensais da deputada, mas foi novamente demitida por Cristiane em março do ano passado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

loading