Médicos do HMU ameaçam entrar em greve por falta de pagamento

O estado de calamidade da saúde pública em Guarulhos está longe de acabar. Após o Hospital Municipal de Urgências (HMU) fechar as portas por falta de medicamentos, o diretor clínico da unidade, Hambert Leite de Brito, emitiu um comunicado denunciando os frequentes atraso salariais “que comprometem o bem estar de toda a comunidade deste Hospital”.

 

A nota diz ainda que haverá paralisação dos trabalhos assistenciais por 48 horas pelo não recebimento dos proventos de maio e junho e que apenas os casos de urgência e emergência serão mantidos.

 

O comunicado é finalizado com a solicitação de que os responsáveis corrijam as distorções e efetuem o pagamento imediato dos salários atrasados para que os atendimentos não sejam prejudicados.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *