Começa o desmonte da Caixa Econômica Federal

A Reforma Trabalhista, incluindo a Lei da Terceirização, mal foi aprovada e a Caixa Econômica Federal (CEF) já começa a colocar as mudanças que a nova lei prevê em prática. Prova disso é que a instituição mudou seu regulamento interno e poderá contratar funcionários sem a necessidade de concurso público. O documento define novas regras para contratação e nomeia os futuros contratados como “bancários temporários”, o que significa que os serviços prestados poderão ser executados por profissionais sem vínculo empregatício com o banco.
Ao que tudo indica a substituição acontecerá gradativamente. Isso porque, mesmo com lucro de R$1,4 bi no 1° trimestre de 2017 (Dieese) e um aumento de 2,7 milhões de clientes no mesmo período, a CEF fechou 5.863 postos de trabalho este ano, afetando diretamente a economia de inúmeros municípios, prejudicando o desenvolvimento econômico e social dessas localidades e abrindo caminho para essa nova política de contratações.

Sigilo bancário – Com a justificativa de reduzir juros, o Governo desrespeita a população mais uma vez e prepara a aprovação de uma proposta que altera a lei do sigilo bancário.
O Projeto de Lei 7/2016 prevê que empréstimos concedidos pela Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e BNDES percam sua condição de sigilo e que os dados possam ser repassados a outras instituições, como o Serasa por exemplo.
O Sindicato dos Bancários de Guarulhos e Região não acatará essas medidas passivamente e promoverá ações que garantam o papel social do banco público, pelos bancários e bancárias e pela população.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

loading